CONFIRA NOSSO

BLOG

MUNDO DA MODA

O impacto da Primeira Guerra na indústria da moda

blog_int

A história é sempre uma ótima forma de olharmos para trás e entendermos um pouco mais sobre nosso presente. E a moda, com sua forte influência sobre a sociedade e seus valores, também faz parte disso. Ao olharmos para trás, percebemos de onde tendências universais nasceram e em que contexto elas estavam inseridas.

Um dos acontecimentos mais marcantes de toda a história, e que também teve forte influência no mercado da moda como conhecemos hoje, é a Primeira Guerra Mundial. Datada de 1914 a 1918, marcada por um momento de grande revolução em diferentes aspectos, na maioria das vezes mais por necessidade do que por preferências.

Hoje em dia, quando você abre seu guarda-roupa e observa suas saias e calças, talvez não imagine que um fato ocorrido há mais de um século pode ter contribuído para a existência dessas peças. O fato é que, durante a Primeira Guerra, com o envio de muitos homens para os campos de batalha, as mulheres se viram encarregadas de cuidar da família e precisaram, então, entrar no mercado de trabalho. Pode parecer bobagem, mas essa simples reconfiguração nas famílias trouxe uma das maiores revoluções do mundo da moda.

De uniforme novo

Além da necessidade de trabalhar, as mulheres também tiveram que diminuir consideravelmente seus hábitos de consumo. Isso significava gastar menos dinheiro com apetrechos na hora de se vestir, optando por peças mais simples e confortáveis. Nas fábricas, vestidos e saias muito longas já não eram viáveis. Com isso, surge a popularização do uso de calças por parte das mulheres, além da diminuição do comprimento das saias, agora quase sempre na altura do joelho, acompanhadas de meias-calças.

Foi assim que a calça, objeto coringa em qualquer coleção atual, tomou conta da vida de mulheres da classe média e baixa. Esse pequeno movimento em busca de conforto e simplicidade mantém suas raízes fortes e ecoa até hoje quando você, em busca desses mesmos valores, decide usar de novo aquela sua velha calça jeans.

Cores e estampas específicas também faziam parte das ruas naquela época, com tendências que se perpetuaram até os dias de hoje. Além, é claro, das jaquetas militares, cintos e palas, também foi o período da popularização dos tons escuros. Muitas vezes de luto, mulheres utilizavam figurinos totalmente pretos na rua. Esse movimento chegou até as capas das revistas de moda, estampando, pela primeira vez, looks totalmente escuros.

Ah, se lembra do encurtamento das saias? Pois bem. Com os sapatos cada vez mais aparentes, também começaram a se pensar nossos modelos e design mais arrojados para os pares. Nessa época, tanto no mercado de sapatos quanto de roupas, alguns estilistas ganharam destaque, tornando-se mundialmente conhecidos e figurando como referências no mundo da moda até os dias atuais.

Chanel e muito mais

Com essas mudanças acontecendo, alguns nomes se destacaram na época. Com ideias revolucionárias e muito terreno para explorar, estilistas como Paul Poiret e Coco Chanel ficaram conhecidos por todo o mundo.
Poiret, atendendo à necessidade de simplicidade das mulheres, revolucionou o mundo da moda ao eliminar o espartilho e reduzir o número de roupas íntimas. Gabrielle Bonheur Chanel, popularmente conhecida como Coco Chanel, foi outra grande influência da época. Graças a ela, a moda conheceu o jérsei, o tecido macio, o elástico e a malha. Além de seus chapéus exóticos, Coco também apresentou ao mundo os tailleus (você deve conhecê-los por “terninhos”), unindo simplicidade e elegância.

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a Primeira Guerra Mundial e a influência que ela teve e ainda tem sobre a indústria da moda? Se quiser ler mais conteúdos como esse e ficar por dentro do mundo da moda, acompanhe nosso blog. E não perca o timing, conheça nossa coleção de inverno!

CONFIRA MAIS

NOTÍCIAS

pessoanews

FIQUE POR DENTRO

NEWS

Cadastre-se para receber informativo com todas as nossas novidades e notícias sobre estilo e tendencia